Novos tratamentos são alternativas à

lipoaspiração

Resultados são menos visíveis, mas efeitos colaterais são reduzidos

 

Quem não quer se arriscar fazendo uma lipoaspiração pode experimentar um dos vários tratamentos estéticos que usam tecnologias como o laser, o ultra-som e a radiofreqüência para enxugar medidas. Como é de se esperar, os resultados são menos visíveis do que uma intervenção cirúrgica, mas também quase não têm efeitos colaterais e não interferem na rotina. 

– Recomendo este tipo de tratamento para as pessoas que já estão no peso do ideal, têm uma dieta equilibrada, fazem exercícios com regularidade e mesmo assim continuam com gorduras localizadas em áreas como culote, abaixo do umbigo, cintura ou região dos joelhos. Nestes casos, os aparelhos costumam ser bastante eficazes e o paciente pode perder até três centímetros do local por sessão – explica a dermatologista Daniela Nunes, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

O dermatologista Jardis Volpe, também da SBD, acredita que o aparelho tem uma qualidade adicional: ajuda a estimular o sistema linfático, responsável pelo o acúmulo de toxinas, e por isso melhora quadros de retenção de líquidos e má circulação.

– Os aparelhos também atuam em todos os tipos de celulite, já que reduz os edemas e as fibroses que acentuam o aspecto “casca de laranja” – completa.

Durante o tratamento, os médicos sugerem que o paciente também faça dieta e exercícios para acelerar e manter os resultados. Em geral, o procedimento é feito em séries de cinco a dez sessões, com intervalos de duas semanas entre cada aplicação. Quem optar por uma intervenção deste tipo também deve lembrar que o preço total pode acabar tão caro quanto uma cirurgia estética. Um pacote com cinco sessões custa, em média, de um a dois mil reais.

Confira os tratamentos considerados os mais eficazes pelos médicos atualmente:

 

AGÊNCIA O GLOBO

Accent
Indicado para flacidez e quadros avançados de celulite, é moda entre as celebridades que querem enrijecer a barriga no pós-parto. O aparelho emite radiofreqüência para estimular as células a produzirem mais colágeno, substância que dá sustentação à pele. É contra-indicado para mulheres com dispositivo intra-uterino (DIU). São necessárias no mínimo seis sessões para se ter um bom resultado.
Carboxiterapia
Consiste na injeção de gás carbônico nas camadas superficiais da pele. O gás ajuda a estimular a produção de colágeno nas células e acelera a quebra das células de gordura. Os melhores resultados são na região das coxas e do bumbum, e é bastante eficaz para quem tem uma celulite resistente. É contra-indicado para diabéticos.
Ultracontour e Ultrashape
Ambos emitem ondas de ultra-som de alta intensidade que promovem a quebra das células de gordura. É indicado para quem já atingiu o peso ideal e não consegue se livrar de gorduras localizadas. Em apenas uma sessão, é possível perder até três centímetros nas medidas.
Ulift
Tem a mesma tecnologia que o Ultracontour e o Ultrashape, mas é programado para tratar as regiões com muita celulite. Não é indicado para a perda de medidas, mas é considerado pelos dermatologistas a melhor opção para as mulheres que querem reduzir o aspecto dos furinhos.

 

A lipoaspiração inteligente


Lipoaspiração é a cirurgia plástica mais realizada no mundo (ganha até dos famosos implantes de silicone). O motivo é simples: levanta a mão quem tem alguma gordurinha sobrando em alguma parte do corpo? Mesmo as mulheres mais magras acabam tendo um pouco de gordura em algum lugar incômodo.

Mesmo as magrinhas costumam ter gordurinhas em lugares indesejados.

Mesmo as magrinhas costumam ter gordurinhas em lugares indesejados.

Não estou falando de obesidade ou de sobrepeso (para isso não adianta fazer nenhum tipo de lipo), mas daquela área de gordura que fica sobrando mesmo depois de dieta e ginástica, aquela que dá vontade de passar a faca, sabe? Pode ser um culote maior, um joelho mais gordo (meu caso), uma barriguinga que sobrou da gravidez e que não sai nem com milhares de abdominais. Enfim, todo mundo entendeu do que eu estou falando né?
A técnica mais moderna para resolver esse problema que incomoda praticamente 100% das mulheres é a laserlipólise, também conhecida como Smartlipo, ou, exageradamente como lipo da hora do almoço. A laserlipólise incorpora uma tecnologia européia, a mais moderna no tratamento da gordura localizada, utilizada com sucesso desde 1997 na Itália, Alemanha e Argentina e Estados Unidos. No Brasil, as primeiras cirurgias do tipo foram realizadas em 2000 , no Rio Grande Sul, pelo cirurgião plástico Alberto Goldman. As indicações são abdome, cintura, coxas, costas, joelhos, culotes, papada e rosto.
Como é realizada?

A luz do laser marca de depois queima as células de gordura

A luz do laser marca de depois queima as células de gordura

Primeiro o paciente recebe a anestesia (que pode ser local ou peridural), e pode combinar com o médico se prefere usar sedativos ou não. Após a anestesia, a equipe médica e o paciente colocam óculos de proteção e é colocada uma cânula de laser bem fina. O objetivo do laser é romper as células de gordura liberar o seu conteúdo oleoso. Essa gordura liberada então é aspirada por uma cânula bem mais fina do que a utilizada na lipoaspiração tradicional.
Quais as vantagens do método?
Além de liberar a gordura o laser coagula os pequenos vasos sanguíneos fazendo com que o paciente sangue menos e que menos manchas roxas sejam formadas após a cirurgia. Uma parte da gordura queimada pelo laser e que não foi aspirada é absorvida pelo próprio organismo e depois eliminada pelos rins.
O procedimento pode ser realizado em hospitais ou em clínicas especializadas. Em geral não é necessário internação e o paciente recebe alta no mesmo dia. Mas ao contrário do que sugere o nome, não dá para fazer a lipo na hora do almoço e depois voltar ao trabalho. A laserlipólise também promete melhorar a flacidez da pele – o laser estimularia a produção de colágeno do local tratado. A cirurgia também atenua as ondulações da pele no caso da celulite, mas não as elimina por completo (é mais uma arma no combate a esse eterno problema femino).

Como é a recuperação?
Como os danos são menores, a recuperação costuma ser bem melhor do que na lipoaspiração tradicional, como menos manchas roxas, menos inchaço. As cicatrizes são bem pequenas, com cerca de 2 milímetros. O retorno às atividades normais costuma se dar em poucos dias, de uma maneira progressiva.

Quais os riscos?
Apesar da evolução das técnicas, não existe cirurgia sem riscos. A laserlipólise é uma cirurgia como outra qualquer, com perigos nada desprezíveis: choque anafilático, infecções, necrose da pele, embolia pulmonar, que pode ser fatal. No caso específico da lipo a laser, podem ocorrer mais alguns problemas. Um deles é o risco de queimadura da pele pelo laser, que deve ser manipulado com muito cuidado. Outro problema é a promessa de redução da flacidez, já que estimular o colágeno pode retrair os tecidos e deixar a cicatriz irregular. O sangramento reduzido por causa do laser é outro ponto questionado já que cauterizar os vasos sanguíneos poderia causar falta de oxigênio e necrosar a pele.
Entre os médicos a técnica é polêmica, enquanto alguns defendem outros continuam acreditando que não há nada melhor do que a lipoaspiração tradicional para gordura localizada. Na verdade, como qualquer cirurgia, a experiência do cirurgião com a técnica conta muita, então quando um procedimento novo é lançado leva algum tempo até que as pessoas que executam atinjam a mesma destreza e os mesmos resultados que atingiam com um método antigo.
 
Para quem é indicada a cirurgia?
A cirurgia é indicada para pessoas saudáveis (ela é contra-indicada para fumantes – para quem sempre se contra-indica procedimentos estéticos eletivos, dados os riscos cirúrgicos aumentados para esses pacientes, pessoas com problemas cardíacos, no fígado ou nos rins) com gordura localizada que cause uma desarmonia no corpo. Não é indicada como método de emagrecimento e funciona melhor com pessoas acostumadas com atividade física (que possuem melhor tonicidade dos músculos) e que estejam no máximo 12 quilo acima do seu peso ideal. Boa elasticidade da pele também traz resultados melhores.
A técnica é aprovada pelo FDA americano e tem respaldo em estudos científicos como os listados abaixo, mas normalmente para se comparar um método cirúrgico a outro (no caso a laserlipólise com a lipoaspiração tradicional, são necessários pelo menos 20 anos de estudos, então ainda não temos todas as repostas sobre vantagens e desvantagens do método).
Ah sim: Uma lipo a laser custa entre 3.000 e 10 000 reais, dependendo da extensão da operação, valor semelhante ao cobrado por uma lipoaspiração tradicional.


Resumos de artigos científicos que avaliaram a técnica de laserlipólise aqui, aqui e aqui
Matéria na Revista Época (bem completa sobre o assunto)
Matéria na revista Boa Forma
Vídeo demonstrando a técnica (não indicado para as pessoas mais sensíveis)