20 anos sem ele 😦
Chegou a hora de poder fazer uma homenagem ao meu herói 🙂

20140501-100233.jpg
Naquela época não existia iphone e eu era muito desligada de tudo. Estava sempre feliz e bem acompanhada .
Eu jamais seria capaz de invadir a privacidade de quem fosse.

Infelizmente não pude recordar os momentos felizes em uma câmera.
Mais guardei na minha memória e se fechar os olhos posso voltar naquele tempo em alguns segundos e vejo tudo outra vez.

Acompanhei tudo bem de perto, tudo desde o começo do relacionamento, desencadeamento etc…Adriane era com quem eu mais convivia, Léo vi algumas vezes.

As ligações dele (Ayrton Senna) mesmo em casa, aliás teve um episódio que foi engraçado.

Eu já estava dormindo e o telefone tocou….
Minha mãe- Alô .
Ayrton- poderia falar com a Adriana
Minha mãe- quem é?
Ayrton- É o Ayrton….
Minha mãe- Que Ayrton?
Minha mãe- Adriana tem um tal de Ayrton querendo falar com você. Já é tarde veja só se isso é hora para ligar para a casa de alguém.
Adriana- mãe relaxa é o Senna 🙂
Minha mãe- É?????
Ayrton – oi Adriana é o Senna, amanhã esteja no campo de marte …….

O resto é história …….

São peças do meu quebra cabeças que constituem as imagens e pessoas que fizeram parte da minha vida naquela época.

Sei de coisas, vi coisas guardo para mim mesma de nada adianta, falar sobre o assunto nada vai mudar .

Adriane Galisteu , Adriana Kfouri (eu), Simonny, Laura Gutierrez e não me lembro o nome das outras meninas.

20140501-100440.jpg

20140501-100451.jpg

20140501-100458.jpg

Depois eu fui morar em Los Angeles e acompanhei por telefone ou através de amigos. Quando voltava ao Brasil Mantinha contato com ela que ficaram mais cada vez mais raros . Cada um segue seu caminho. Enfim todos bem e a saudade fica 😦

20140501-102430.jpg

AYRTON SENNA

 

 

“Meu principal objetivo é ser reconhecido no mundo do automobilismo como um bom profissional, ser visto como alguém que conquistou algo. Também quero que valorizem o esforço que aplico no meu trabalho” (1983)

“Eu quero ser um piloto de Fórmula 1 vencedor. Não quero competir por competir, vencer vai ser parte da minha filosofia” (1983)

“A Fórmula 1 é um salto muito grande para quem vem da F3 e preciso de tempo para me adaptar. Devo ter uma base sólida antes de uma possível mudança de categoria. Até agora tenho apenas três anos de experiência (na F3), porém conto com grande experiência nos karts. Tudo bem que tenho 23 anos, mas tenho tanta experiência como alguns pilotos de 30” (1983)

“Quando eu me tornar campeão não vou deixar de ser eu mesmo” (1984)

 

“Eu vi Deus, foi ele quem me guiou. Tive sinais que indicaram seus desejos e poder. Acima de tudo, seu poder de controlar o que está a sua volta, tudo. Algumas pessoas nunca têm a experiência que eu vivi, e não acreditam no que eu digo. Eu rezava, agradecendo a Deus que eu seria campeão mundial. Quando, concentrado ao máximo, eu fazia uma curva a 180 graus, eu vi uma foto dele, grande, ali, suspensa, subindo para o céu. Tudo isso ao mesmo tempo em que me concentrava, conduzindo o carro. Este contato com Deus foi uma experiência maravilhosa” (1988)

“A Xuxa gostava muito de sua profissão e não tínhamos tempo para estarmos juntos, por isso tivemos que nos separar” (1989)

“Antes de me aposentar, eu vou pilotar para a Ferrari” (1989)

“Tem provas que terminam faltando seis voltas e outras na primeira curva…” (sobre o acidente com Alain Prost no GP do Japão de 1990)

“Meu maior erro? acho que ainda não o cometi…” (1991)

“Deixar de correr porque é perigoso? Também posso ser atropelado” (1991)

“Nós corremos mais riscos que as pessoas de outras profissões e, por isso, sabemos lidar melhor com o medo” (1991)

“O sentimento de chegar quase ao seu limite é fascinante” (1991)

“Quando Deus quer algo, nada pode-se contra” (a alguns jornalistas depois da vitória em Interlagos, em 1991)

“Eu corro para disputar, não para ganhar dinheiro…” (diante da oferta da Ferrari para ter o piloto brasileiro, em 1992)

“Para a Williams, eu até correria de graça” (1992)

“Superstições? Não acredito nelas, só creio no trabalho” (1993)

“O que eu quero, acima de tudo, é voltar a pilotar um carro competitivo, que tenha possibilidade de ganhar e lutar pelo título. Não quero uma temporada como a de 1992. Quero ser competitivo” (1993)

“Ele não é um piloto, é um idiota” (em referência a Eddie Irvine por um incidente em Suzuka, em 1993)

“É o sonho da minha vida. Frank (Williams) foi o primeiro a me dar uma oportunidade na F1, em 1983, e agora, finalmente, estaremos juntos” (1993)

“Quero sair deste buraco em que me encontro. Creio que posso correr até o ano de 2000. Posso chegar, inclusive, ao pentacampeonato mundial, como Fangio” (1994)

“Ganhar uma corrida é um desafio muito maior do que ganhar US$ 1 milhão” (1994)

“Ceccoto, De Angelis, Dumfries, Nakajima, Berger, Andretti, Hakkinen: nunca tive nenhum problema com eles. Só tive problemas com um piloto (Prost)” (1994)

“Campeão mundial antecipado? É fácil dizer, mas esse ano está muito difícil” (1994)

BIOGRAPHY

Ayrton Senna da Silva, (pronounced [aˈiɾtõ ˈsenɐ da ˈsiwvɐ] (help·info), March 21, 1960 – May 1, 1994) was a Brazilian race car driver and three-time Formula One world champion. He died while leading the 1994 San Marino Grand Prix and is the most recent Grand Prix driver to die at the wheel of a Formula One car.

Senna began his motorsport career in karting and moved up the ranks to win the British Formula 3 championship in 1983. Making his Formula One debut with Toleman in 1984, he moved to Lotus-Renault the following year, and won six Grands Prix over the next three seasons. In 1988 he joined Frenchman Alain Prost at McLarenHonda. Between them, Senna and Prost won fifteen out of the sixteen Grands Prix which took place that season, with Senna winning his first World Championship, a title he would go on to win again in 1990 and 1991. McLaren’s performance declined in 1992, as the WilliamsRenault combination began to dominate the sport, although Senna finished runner-up in 1993. He moved to Williams in 1994, but suffered a fatal accident at the third race of the season at the Autodromo Enzo e Dino Ferrari in Italy.

Senna is regarded as one of the greatest drivers in the history of Formula One. He was recognised for his qualifying speed over one lap and held the record for most pole positions from 1989 to 2006. He was among the most talented drivers in extremely rain-affected conditions, as show by his performances in the 1984 Monaco Grand Prix, the 1985 Portuguese Grand Prix, and the 1993 European Grand Prix. He also holds the record for most victories at the prestigious Monaco Grand Prix (6) and is the third most successful driver of all time in terms of race wins.

Senna courted controversy throughout his career, particularly during his turbulent rivalry with Alain Prost, which was marked by two championship-deciding collisions at the 1989 and 1990 Japanese Grands Prix. Being competitive and unwilling to settle for second, Senna’s style consisted of pushing the car to its limits and going flat out, a stark contrast to the relaxed intellectual style of his nemesis Prost.  Senna’s aggression had inspired Michael Schumacher, another F1 great who idolized Senna and had who also courted similar controversy through his career.